21 de fevereiro de 2024

Bosque dos Macacos será unidade de conservação

Bosque dos Macacos no Jardim Ipê será unidade de conservação

O Diário Oficial de quarta-feira (11) traz o decreto assinado pelo prefeito Chico Brasileiro que declara de utilidade pública para fins de desapropriação os sete lotes – área total de 3,4 mil metros quadrados – ao lado de uma reserva de bosque natural no Jardim Ipê, mais conhecida como Bosque dos Macacos. A proposta da prefeitura é transformar a área em um unidade de conservação da categoria parque municipal, tema que será debatido nesta sexta-feira (13), a partir das 18h, em audiência pública no Bosque Guarani.

“Temos no local chamado Bosque dos Macacos, uma ilha verde de grande beleza natural cercada por casas e ruas com tráfego de veículos e pessoas. Ao transformar o espaço em unidade de conservação, vamos garantir a preservação dos pequenos primatas que lá vivem e também do bosque que é motivo de orgulho dos moradores daquela região e de toda Foz do Iguaçu”, disse Chico Brasileiro ao assinar o decreto .

A transformação do Bosque dos Macacos, afirma Chico Brasileiro, vai ao centro do Plano Municipal de Mata Atlântica, política pública de proteção ambiental instituída pelo decreto municipal 28.348/2020. “Esse plano foi construído ao longo de cinco anos, em parceria com coletivos ambientais e universidades e traz entre as estratégias o monitoramento e fiscalização, assim como a participação da sociedade na vigilância de áreas verdes”, disse.

A publicação do decreto de desapropriação das áreas junto à reserva de bosque natural no Jardim Ipê, próximo à Vila A, contou com colaboração das secretarias de Meio Ambiente, da Administração e de Planejamento.

A área que será integrada aos mais de três hectares do bosque tem aproximadamente 3.410 metros quadrados dividida em sete lotes às margens das ruas Graciosa, Guarapuava, Palmares e Plácido Rorato. Os imóveis pertencem a uma loteadora, um casal, uma incorporadora e uma construtora. Além do prefeito Chico Brasileiro, assinam o decreto os secretários Nilton Bobato (Administração) e Ângela Meira (Meio Ambiente).

Patrimônio

O Bosque dos Macacos do Jardim Ipê integra a lista de 11 imóveis de Foz do Iguaçu que estão em fase de análise para tombamento como patrimônio histórico do município. O local é fonte para pesquisas dos estudantes da Unila (Universidade Federal da Integração Latino-americana) desde 2011.

A pesquisa mais recente teve os resultados publicados pela American Journal of Primatology e avaliou padrões de forrageamento (busca por alimentos), alimentação e diversidade alimentar de macacos-prego, habitantes daquela floresta urbana.

A futura unidade de conservação deverá integrar o circuito de atrativos naturais de Foz do Iguaçu. A maioria dos visitantes descreve o local como uma experiência única, pela possibilidade de observar os pequenos primatas em seu habitat. A intenção é preparar o espaço com trilhas ecológicas, mobiliário urbano para maior conforto dos visitantes e um pequeno Centro de Visitantes.A iniciativa teve como base um memorando interno da Divisão de Bens Imóveis da Secretaria Municipal da Administração.