21 de fevereiro de 2024

Projeto Semear, da Polícia Penal, fornece produtos orgânicos a escola de Foz do Iguaçu

Projeto Semear, da Polícia Penal, fornece produtos orgânicos a escola de Foz do Iguaçu

A Penitenciária Estadual de Foz do Iguaçu 1 – Extensão, no Oeste do Estado, desenvolve o Projeto Semear, que consiste em uma horta com produtos cultivados sem o uso de qualquer substância agrotóxica para atender a Escola Municipal Ceres de Ferrante, que fica localizada nas imediações.

Inicialmente, a ideia do projeto era alimentar o próprio Complexo Penitenciário de Foz do Iguaçu, mas diante da grande produtividade os idealizadores firmaram essa parceria com a escola. Com o convênio entre as direções, a PEF1 – Extensão passou a fornecer diariamente alimentos para os alunos da instituição de ensino.

Idealizado pelo policial penal Stênio Nascimento e sua equipe da Divisão de Segurança e Disciplina, o projeto, desenvolvido por manejo sustentável, é feito por pessoas privadas de liberdade (PPL) implantadas em canteiro de trabalho da unidade, e tem a supervisão técnica do monitor de ressocialização prisional Amâncio Beltrame.

São cultivadas hortaliças, leguminosas e tubérculos típicos do clima da região, com adubação natural e uso de irrigação com reaproveitamento de água pluvial (águas da chuva). A horta foi desenvolvida em um espaço vago nas dependências da unidade.

Para o diretor-adjunto da Polícia Penal, Maurício Ferracini, esta iniciativa beneficia os alunos e funcionários da instituição de ensino, com um alimento de qualidade, e também os próprios detentos, com a remição de pena.

“O tratamento penal é uma realidade estabelecida no Paraná. Desde os números educacionais até o trabalho remunerado e formação profissional, as pessoas que estão temporariamente custodiadas conhecem uma realidade com mais oportunidade. Ao lado disso, há projetos que são desenvolvidos em parceria com a comunidade e órgãos públicos, como é o Projeto Semear, uma atividade importante na qual o custodiado trabalha com técnicas de agricultura orgânica e com a possibilidade de fornecer alimentos de qualidade para uma escola municipal”, afirma.

Ele lembra que pelas regras de remição de pena, a cada três dias trabalhados o detento tem à redução de um dia de pena.

“A escola, ciente da importância de uma dieta saudável no desenvolvimento das crianças, tem como objetivo proporcionar refeições balanceadas e nutritivas para os alunos, e acreditamos que a parceria não apenas enriquecerá as refeições escolares, mas também contribuirá para uma conscientização sobre a importância da solidariedade

 

Foto: Polícia Penal do Paraná