25 de fevereiro de 2024

Os riscos da anestesia clínica

A

mortalidade relacionada à anestesia é muito rara e vem diminuindo nas últimas décadas.

a diferença entre anestesia geral e local é que a anestesia geral afeta todo o corpo do paciente

No programa Medicina e Saúde deste sábado, dia 13 de maio, recebemos a Dra. Francine Sberni Ulbrich que falou sobre os riscos da anestesia clínica. Segundo ela, a diferença entre anestesia geral e local é que a anestesia geral afeta todo o corpo do paciente, deixando-o inconsciente e sem dor, sensibilidade ou movimento.

A anestesia geral é usada em cirurgias complexas e de grande porte, que exigem intubação e monitoramento constante. A anestesia local, por outro lado, afeta apenas uma pequena área ou parte do corpo, como a pele ou a mucosa. A anestesia local é usada em cirurgias simples e menos invasivas, que não requerem sedação ou intubação. O paciente permanece acordado e consciente durante o procedimento.
Os riscos da anestesia clínica dependem do tipo de anestesia, do tipo de cirurgia, da condição médica do paciente e da experiência do anestesista. Em geral, a anestesia é um procedimento bastante seguro, mas pode ter alguns efeitos colaterais ou complicações em casos raros.

Os efeitos colaterais mais comuns são enjoo, vômitos, dor de cabeça, alergias ao medicamento anestésico e confusão mental transitória.

As complicações mais graves podem incluir parada respiratória, parada cardíaca, choque anafilático ou sequelas neurológicas. Essas complicações são mais frequentes em pessoas com saúde debilitada devido a desnutrição, problemas cardíacos, pulmonares ou renais, por exemplo.  A mortalidade relacionada à anestesia é muito rara e vem diminuindo nas últimas décadas.

Acompanhe a entrevista completa: