24 de abril de 2024

Eleições em Moscou ocorrem sob clima de desconfiança



A participação nas eleições presidenciais da Rússia ultrapassou os 74%, informou a Comissão Eleitoral Central (CEC) do país.

Às 14h15 (hora local), a participação estava em 74,09% dos estimados 112 milhões de eleitores.

Nas eleições de 2018, a participação foi de 67,5%.

Os dados incluem a votação eletrônica remota e presencial.

Segundo as pesquisas oficiais, as intenções de voto no atual presidente Vladimir Putin estão próximas dos 80%.

Putin votou remotamente na sexta-feira (15), no primeiro dia de eleições, em sua casa, nos arredores de Moscou.

O representante do partido Novo Povo, Vladislav Davankov, e o comunista Nikolai Kharitonov reúnem 6% das intenções de voto.

O ultranacionalista Leonid Slutski poderá ter cerca de 5% dos votos.

As sessões de votação ficam abertas até as 20h (hora local) em todo o país, que tem 11 fusos-horários.

O presidente russo concorre nestas eleições ao quinto mandato como chefe de Estado.

A eleição deverá manter Putin no poder até 2030, ano em que completará 77 anos, com a possibilidade de mandato adicional até 2036, devido a uma alteração constitucional feita em 2020.

Segundo a imprensa internacional, ação de protesto está sendo realizada contra o presidente Vladimir Putin.

Os moscovitas formaram longas filas em frente às escolas sob o olhar atento dos agentes de segurança, que, no entanto, não intervieram para impedir a ação de protesto, apesar dos avisos do Ministério Público sobre a proibição de participar de aglomerações no terceiro dia das eleições, que começaram na sexta-feira.

A manifestação Meio-dia contra Putin foi apoiada em fevereiro pelo falecido líder da oposição Alexei Navalny, pouco antes da sua morte em circunstâncias estranhas na prisão.

*É proibida a reprodução deste conteúdo.