20 de maio de 2024

Blinken considera generosa proposta de Israel ao Hamas



O secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, considerou hoje “extraordinariamente generosa” a mais recente proposta de cessar-fogo apresentada por Israel ao grupo islâmico Hamas em troca da libertação dos reféns.

“O Hamas tem diante de si uma proposta extraordinariamente generosa. Deve agora decidir rapidamente”, defendeu Blinken, na Arábia Saudita, onde participa do Fórum Económico Mundial. Ele aproveitou aproveitando para agradecer ao Egito e ao Catar pelos esforços de mediação.

O chefe da diplomacia dos Estados Unidos (EUA) reiterou o “firme apoio” de seu país a Israel, ao mesmo tempo que lembrou que Washington tudo fará para evitar uma escalada do conflito.

Blinken lamentou que a população de Gaza tenha ficado envolvida numa “terrível troca de tiros provocada pelo Hamas” e reiterou sua rejeição à possibilidade de o Exército israelense lançar uma ofensiva contra a cidade de Rafah, na fronteira com o Egito, sem um plano para garantir a proteção dos civis.

“Dissemos claramente que, na ausência de um plano para que os civis não sofram danos, não podemos apoiar uma ofensiva contra Rafah”, insistiu Blinken, acrescentando que os Estados Unidos ainda não conhecem esse plano das autoridades israelenses.

Blinken também destacou “a necessidade de estar preparado para um plano do dia seguinte em Gaza”, incluindo aspetos relacionados com segurança, governança, ajuda humanitária e reconstrução.

O secretário de Estado norte-americano defendeu ainda que um dos caminhos que enfrenta a região do Oriente Médio passa pela plena integração de Israel na região, mas permitindo que “os palestinianos vejam satisfeitas as suas legítimas aspirações de um Estado”.

“O caminho alternativo é um ciclo interminável de insegurança”, assegurou Blinken, que reconheceu que “todos os envolvidos devem tomar decisões difíceis para o futuro”.

Ele lembrou que os Estados Unidos e a Arábia Saudita têm realizado “intenso trabalho nos últimos meses” com vista à possível normalização das relações entre Riad e o governo de Israel.

A viagem de Blinken à Arábia Saudita faz parte de novo esforço diplomático na região, que o levará também a Israel e à Jordânia.

*É proibida a reprodução deste conteúdo.