29 de fevereiro de 2024

Unidades Básicas de Saúde farão monitoramento dos casos de dengue que requerem mais atenção

Pacientes com dengue tipo B, que não necessitam de internamento, mas precisam fazer acompanhamento diário, serão atendidos nas UBS; objetivo é desafogar as UPAs

Unidades Básicas de Saúde farão monitoramento dos casos de dengue que requerem mais atenção

As 29 Unidades Básicas de Saúde (UBS) de Foz do Iguaçu, a partir de quarta-feira (29), irão assistir os pacientes classificados com dengue tipo B – casos que demandam acompanhamento diário com exames e hidratação, mas não necessitam internamento.

A medida visa desafogar as Unidades de Pronto Atendimento (UPAs), que darão atenção especial aos casos ainda mais severos da doença (tipo C). Desde o início da epidemia de dengue, no final de fevereiro, houve um aumento expressivo na procura das UPAs, o que resultou em um aumento no tempo de espera dos pacientes.

Esse aumento é evidenciado pelos dados de atendimentos: nos primeiros três meses de 2023 (mesmo antes de finalizado o mês de março), mais de 8.800 pacientes classificados como casos de dengue foram atendidos nas duas UPAs; no mesmo período de 2022, esse número foi de 650 pacientes.

Mesmo com a abertura do Poliambulatório – um espaço mais amplo no Porto Meira, com atendimento 24 horas, para reforçar a assistência aos casos de dengue tipo B, a procura continua aumentando. Por isso, as equipes das Unidades Básicas do Município foram capacitadas para fazer esse monitoramento.

“Estamos adotando essa mudança no fluxo para reduzir a demanda nas UPAs e garantir o atendimento a toda a população, com o menor tempo de espera possível. Sabemos que a dengue é uma doença que gera muitos sintomas de desconforto físico e que esses pacientes precisam de uma estrutura adequada para recebê-los”, destacou o prefeito Chico Brasileiro.

Conforme ressalta a secretária municipal de Saúde, Rose Meri da Rosa, as 29 Unidades Básicas, espalhadas em todas as regiões de Foz do Iguaçu, são a porta de entrada para os pacientes com sintomas de dengue. Ao ser confirmada a suspeita pela triagem, é feita a prova do laço. A partir de quarta, os casos classificados como dengue tipo B farão o acompanhamento nas próprias UBS, onde será feita a coleta do exame de sangue e, enquanto o paciente aguarda o resultado, receberá hidratação com soro.

“As UPAs farão esse acompanhamento no período noturno e nos finais de semana, mas durante a semana, os pacientes poderão procurar a unidade mais próxima de sua residência, o que vai facilitar para muitas pessoas em questão de deslocamento. As equipes já estão preparadas para prestar essa assistência”, destacou Rose.

A secretária reforçou o pedido a toda população para que os cuidados básicos de prevenção sejam adotados. “É um momento difícil pelo qual estamos passando e precisamos muito da participação de toda a sociedade, para a verificação de todos os locais que possam ser criadouros do mosquito. Que cada cidadão faça a limpeza de sua residência e denuncie os locais irregulares”, pediu. As denúncias podem ser feitas por meio do aplicativo e site eOuve ou pelo telefone 156.

De acordo com o último boletim da Vigilância Epidemiológica, Foz do Iguaçu tem 21.392 casos notificados de dengue, dos quais 1.483 foram confirmados, considerando o ano epidemiológico 2022/2023, iniciado em agosto de 2022.