18 de abril de 2024

Tiroteio em escola na Finlândia deixa vários feridos



Várias pessoas, entre elas pelo menos três menores, ficaram feridas nesta terça-feira (2) durante tiroteio numa escola em Vantaa, ao norte de Helsinque. As autoridades prenderam um suspeito.

“Há feridos no tiroteio. O suspeito está sob custódia policial”, informou nesta manhã a polícia finlandesa, que foi chamada ao local dos disparos.

Segundo a agência espanhola Efe, entre os feridos estão pelo menos três menores e o suspeito, detido pelas autoridades, também é menor. Os feridos foram levados para o hospital.

Tanto as três vítimas quanto o suspeito do ataque teriam cerca de 12 anos de idade, informa a Reuters.

“O perigo acabou de imediato”, disse o diretor da escola, Sari Laasila, à Reuters, recusando-se a comentar mais sobre o incidente.

As autoridades pediram aos moradores da região que não abram a porta de casa a pessoas estranhas e que se mantenham afastados da área da escola. O estabelecimento onde ocorreu o tiroteio é uma escola primária, frequentada diariamente por cerca de 800 alunos e na qual trabalham 90 pessoas.

O primeiro-ministro finlandês, Petteri Orpo, classificou o incidente como “profundamente chocante”.

“O dia começou de forma horrível. Houve um tiroteio na escola Viertola, em Vantaa. Só posso imaginar a dor e a preocupação que muitas famílias estão enfrentando neste momento. O suspeito do crime foi preso”, disse a ministra do Interior, Mari Rantanen, na rede social X.

A vice-diretora de Educação e Formação de Vantaa, Katri Kalske, informou que já foi convocado um gabinete de crise e explicou que qualquer atualização sobre o incidente é responsabilidade da polícia, divulgou o canal finlandês Yle.

Não é a primeira vez que se registram incidentes como esse no país. Os tiroteios anteriores em escolas levaram o governo a tomar medidas mais severas quanto à posse de armas.

Em 2007, Pekka-Eric Auvinen matou a tiros seis estudantes, a enfermeira da escola, o diretor e suicidou-se, usando uma arma na Jokela High School, perto de Helsinque. Um ano depois, Matti Saari, outro estudante, abriu fogo numa escola profissional em Kauhajoki, localizada no noroeste da Finlândia, matando nove estudantes e um funcionário do sexo masculino antes de apontar a arma contra si mesmo.

A Finlândia reforçou a legislação sobre armas em 2010, introduzindo um teste de aptidão para todos os requerentes de licenças de armas de fogo. O limite de idade para os candidatos também foi alterado de 18 para 20 anos.

Existem mais de 1,5 milhão de armas de fogo licenciadas e cerca de 430 mil titulares de licenças no país de 5,6 milhões de pessoas, onde a caça e o tiro ao alvos são atividades populares.

*É proibida a reprodução deste conteúdo.