19 de julho de 2024

Semana de combate ao abuso e à exploração sexual contra crianças e adolescentes começa no dia 15 de maio

Capacitações, blitz, palestras e ações de sensibilização integram a programação, que seguirá ate o dia 21

Semana de combate ao abuso e à exploração sexual

Foz do Iguaçu dará início, no dia 15 de maio, a semana de combate ao abuso e à exploração sexual contra crianças e adolescentes. A campanha “Faça Bonito. Proteja nossas crianças e adolescentes” ocorre a nível nacional e tem como objetivo despertar a atenção das autoridades e da população para a identificação e o enfrentamento à violência, além de incentivar as pessoas que presenciarem algum tipo de abuso ou agressão a denunciar por meio do Disque 100 ou Conselho Tutelar.

A programação começa com no Terminal de Transporte Urbano (TTU) com distribuição de panfletos e sensibilização sobre a campanha, a partir das 7 horas do dia 15. No dia 16 está prevista uma blitz educativa na Avenida Paraná, às 8h30; no dia 17 haverá uma capacitação para os diretores e professores das escolas municipais no auditório da Unioeste, das 8h às 11h.

No dia 18, quinta-feira, haverá a tradicional caminhada de sensibilização na Avenida Brasil, a partir das 9 horas da manhã, com a participação de entidades assistenciais e rede de proteção à criança e ao adolescente. No domingo, dia 21, uma nova ação de sensibilização acontecerá na feirinha da Jk, a partir das 9hs.

A campanha é organizada pela Prefeitura de Foz do Iguaçu, através do Comitê Municipal de Prevenção e Enfrentamento a Violência Contra Criança e Adolescente e Secretaria Municipal de Assistência Social com apoio do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente, Secretaria da Educação, Gabinete de Gestão Integrada Municipal, Rede Proteger, Conselho Municipal de Assistência Social e demais parceiros.

18 de Maio

O Dia Nacional de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes é lembrado em 18 de maio, data instituída pela lei Federal 9.970/2000. A escolha se deve ao assassinato de Araceli, uma menina de oito anos que foi drogada, estuprada e morta por jovens de classe média alta, no dia 18 de maio de 1973, em Vitória (ES). Esse crime, apesar de sua natureza hedionda, até hoje permanece impune.