12 de julho de 2024

Receita Federal e Polícia Federal deflagram operação contra organização criminosa dedicada ao tráfico internacional de entorpecentes e armas de fogo.

Ao longo das investigações, foram apreendidos diversos carregamentos de entorpecentes e armas de fogo, totalizando aproximadamente 26 toneladas de maconha e 8 pistolas.

A Receita Federal e a Polícia Federal deflagraram na manhã desta segunda-feira (17) a operação denominada Contraface, como resultado de investigações que objetivam a desarticulação de uma organização criminosa (Orcrim) dedicada ao tráfico internacional de entorpecentes e armas de fogo.

Foi apurado que a Orcrim, comandada por empresários de Cascavel/PR e Toledo/PR, realizava operações de transporte de grandes quantidades de maconha e armas, oriundas do Paraguai e destinadas a vários Estados do Brasil, com uso de caminhões dotados de compartimentos ocultos.

Segundo as investigações, o grupo criminoso adotava diversas formas de dificultar o conhecimento dos ilícitos pelas autoridades e assim lavar o dinheiro obtido com as práticas criminosas, tais como: (i) constituição de empresas fictícias para figurar como proprietárias dos veículos; (ii) simulação da venda dos veículos para os motoristas contratados para dirigi-los; (iii) constituição de contas bancárias em nome de interpostas pessoas físicas e jurídicas para movimentar os recursos obtidos.

Ao longo das investigações, foram apreendidos diversos carregamentos de entorpecentes e armas de fogo, totalizando aproximadamente 26 toneladas de maconha e 8 pistolas. Também foi apurado que, desde 2021 até a presente data, o grupo criminoso movimentou cerca de R$ 14 milhões de origem criminosa.

Foram expedidos 9 mandados de prisão preventiva, 13 mandados de busca e 22 mandados de sequestro de bens e valores nas cidades de Cascavel/PR, Toledo/PR, Medianeira/PR, Erechim/RS e Florianópolis/SC, todos eles pelo Juízo da 4ª Vara Criminal Federal de Cascavel/PR.