25 de fevereiro de 2024

PCPR encontra criança que ficou sete dias desaparecida em São Paulo

PCPR encontra criança que ficou sete dias desaparecida em São Paulo

A Polícia Civil do Paraná (PCPR) encontrou em Praia Grande, no Litoral de São Paulo, uma criança de 8 anos de Curitiba que estava desaparecida desde o dia 27 de julho. A localização aconteceu na última quinta-feira (3) e contou com apoio da Polícia Civil de São Paulo e da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Ela foi levada ao Conselho Tutelar da cidade e já está no Paraná.

As primeiras informações chegaram às autoridades pela avó da criança. Ela se deu conta da situação ao ir até o apartamento do filho, o pai da criança, que estava vazio, e fez um Boletim de Ocorrência na Delegacia de Proteção à Pessoa (DPP) informando o desaparecimento. O caso chegou no Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas (Sicride) por conta da criança. A mãe e a avó foram ouvidas e ajudaram a elucidar o caso.

A delegada Patrícia Paz, chefe do Sicride, afirma que a localização foi feita com monitoramento de telefones e veículos. “Apuramos que o pai havia levado ela embora para São Paulo sem a autorização da mãe e sem informar outros familiares. Na noite de quinta abordamos o veículo com a criança, que está aparentemente bem. A criança retornou a Curitiba, onde ficará com a mãe”, afirma a delegada.

O pai será investigado por descumprimento de decisão judicial (devolver a criança) e outras eventuais intercorrências durante a semana que ficou com a criança sob seus cuidados.

SICRIDE – No Paraná, todos os registros de desaparecimento de crianças são investigados pelo Sicride. A PCPR foi pioneira na implementação do serviço, a primeira delegacia especializada em desaparecimento de crianças do País.

A PCPR mantém os procedimentos investigativos, mesmo nos casos antigos, realizando um trabalho minucioso tanto para evitar novos casos de desaparecimentos, como para identificar casos anteriores, dando uma resposta aos familiares. O índice de resolução dos casos nos anos recentes é de 100%. Em 2023 foram 79 desaparecidos (43 meninos e 36 meninas) encontrados.

A PCPR orienta que as famílias deem baixa nos boletins de ocorrências assim que a vítima for localizada. Isso auxilia nos índices de elucidações e evitar diligências desnecessárias. O boletim de ocorrência pode ser registrado em qualquer delegacia ou de forma online, através do site da PCPR.

 

Foto: PCPR