30 de maio de 2024

Papa promete rezar por vítimas de enchentes no Rio Grande do Sul



O papa Francisco prometeu neste domingo (5) rezar pela população do Rio Grande do Sul. Estado sofre o pior desastre climático de sua história, responsável pela morte de pelo menos 66 pessoas, número que deve aumentar, já que há 101 desaparecidos.

Falando a uma multidão na Praça São Pedro, no Vaticano, o papa reservou um trecho do discurso para lembrar as vítimas da tragédia no estado.

“Garanto-lhes a minha oração pela população do estado do Rio Grande do Sul, no Brasil, atingida por grandes inundações. Que o Senhor acolha os falecidos e conforte os familiares e aqueles que tiveram que sair de casa”, disse o pontífice.

Desde a última semana, o Rio Grande do Sul vem sofrendo com as fortes chuvas que causaram deslizamentos de terra e alagamentos, além da destruição de estradas e pontes, deixando cidades completamente debaixo d’água e transformando-as em verdadeiros rios.

De acordo com a Defesa Civil gaúcha, 332 dos 497 municípios do Estado foram afetados, dois terços do total, e mais de 700 mil pessoas foram atingidas, mais de 80 mil delas desalojadas.

O governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, decretou estado de calamidade e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva visitará novamente o estado neste domingo, a segunda vez em uma semana, para coordenar os esforços federais de resgate às vítimas com autoridades locais.