25 de fevereiro de 2024

Operação mira abordagem irregular de turistas próximo ao Parque Nacional do Iguaçu

Operação mira abordagem irregular de turistas próximo ao Parque Nacional do Iguaçu

As equipes de órgãos de segurança e da Prefeitura de Foz do Iguaçu participaram, na manhã desta quarta-feira (23), de uma operação conjunta da Ação Integrada de Fiscalização Urbana (AIFU), contra a abordagem irregular de veículos e turistas na BR-469, a Rodovia das Cataratas. 

Os trabalhos foram concentrados próximo ao portão de ingresso ao Parque Nacional do Iguaçu e do Parque das Aves, explicou o secretário municipal de Turismo e Projetos Estratégicos, André Alliana.

A intenção, segundo ele, é coibir as abordagens aos veículos que trafegam pela via de rodagem e pedestres que circulam pelo local. A BR-469 é um dos principais corredores turísticos do município, por onde trafegam a maioria dos visitantes de Foz do Iguaçu. Para se ter uma ideia, de janeiro a julho deste ano, mais 1,6 milhões de turistas passaram pelo local, em direção às Cataratas do Iguaçu, principal termômetro do turismo do Destino Iguaçu.

A operação foi sugerida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) e aprovada pelos demais integrantes da AIFU. Participaram ainda da fiscalização equipes da Companhia de Atendimento ao Turista da Polícia Militar, Guarda Municipal, Diretoria de Fiscalização da Secretaria Municipal da Fazenda e Diretoria de Vigilância Sanitária da Secretaria Municipal de Saúde. Os trabalhos contaram ainda com acompanhamento de técnicos da Secretaria Municipal de Turismo e Projetos Estratégicos.

A intenção, segundo a inspetora chefe da PRF na região de Foz do Iguaçu, Luíza Lux, é inibir que pessoas estranhas às atividades de trânsito promovam abordagens à veículos na via de rodagem da BR 469 (Rodovia das Cataratas) ou mesmo no acostamento, com o intuito de comercializar, de forma irregular produtos e serviços. Uma das grandes preocupações nesta situação é evitar que acidentes aconteçam naquele trecho.

Procedimento

De acordo com o Chefe da Delegacia da PRF – Substituto, o inspetor Maxwell Lucena de Moraes, a corporação recebeu reclamações de abordagens realizadas na pista de rolamento por vendedores ambulantes, guias turísticas e também pessoal de estacionamento, que vão para a rodovia querendo parar os veículos para oferecer os serviços.

“Eles não podem fazer isto, pois podem provocar transtornos e acidentes, além de obstrução da via, já que às  vezes as pessoas querem fazer o retorno ali e não conseguem devido a estas obstruções”. Maxwell explicou que o tema foi levado para reunião de prevenção à violência e criminalidade e fiscalização urbana e a PRF propôs uma AIFU no local.

Durante a ação foram abordadas pessoas que atuavam no local, com a apreensão de produtos comercializados irregularmente. Técnicos da Secretaria de Turismo também aproveitaram a oportunidade para realizar a sensibilização das empresas de turismo para o acompanhamento pelo Guia de Turismo Regional. As atividades tiveram início às 08h30, com a reunião da equipe para orientações gerais e foi encerrada às 10h30.