19 de julho de 2024

“O Paraná é minha casa”, frisa Fontana Romar

“O contrabando não é pela ponte, é pelo rio”, frisa Fontana Romar

O jornalista Alexandre Palmar e o radialista Moacir Júnior questionaram Romar sobre seus primeiros projetos na Assembleia caso eleito. O candidato citou projetos macros e micros para Foz. Ele defendeu a revitalização da Beira-Rio, nos moldes do Parque Barigui, e a construção de ciclovias. Afirmou que a promoção do turismo interessa à economia e aos moradores, bem como inibe o contrabando, que ocorre com ênfase pelo rio.

“Se você não tem uma casa com piscina, um amigo, para onde você vai final de semana?”, indagou. “Imagina fazermos, como outras cidades mundiais, a cidade de frente para o rio? Imagina que a gente revitalize uma ciclovia bem adequada até Cascavel? Nisso eu vou avançar, é uma de minhas propostas. Quem sabe até Curitiba? Se revitalizar, com certeza não vai mais ter mais contrabando.”

O candidato mencionou como prioridade o apoio ao esporte e ao primeiro emprego, entre outros. Acredita não haver problema em sair a deputado antes de tentar como vereador. “Não tenho nenhuma rejeição, nada que desabone minhas condutas. Todos os policiais na fronteira estão apoiando minha candidatura.”

Sobre o uso de sua imagem para campanhas publicitárias e sua presença nas redes sociais, Romar assegurou que está tudo dentro da legalidade.

“Temos muito material gráfico de outdoor não só aqui, mas em vários lugares do Brasil também, feito pela federação e sindicato dos PRFs. Eu emprestei a minha imagem, por solicitação. Viram essa possibilidade de engajar. Mas foi muito anterior à campanha. Em alguns há a assinatura da PRF”, explicou Romar no Dois em Um, produção conjunta dos dois veículos iguaçuenses.

Perfil

Guilherme Fontana Romar é policial rodoviário federal há 13 anos. Solteiro, nasceu em 9 de maio de 1979 no Rio de Janeiro. É formado em Direito e Publicidade.

Aida Franco de Lima = H2Foz