20 de abril de 2024

Ministros da UE concordam em sanções por morte de Navalny



Ministros das Relações Exteriores europeus concordaram nesta segunda-feira em impor sanções contra pessoas e organizações responsáveis pela morte do líder da oposição russa Alexei Navalny, afirmou o chefe de política externa da União Europeia, Josep Borrell.

Os ministros tomaram a decisão um dia depois de o presidente russo, Vladimir Putin, se reeleger com uma vitória esmagadora que governos ocidentais condenaram como injusta e antidemocrática, enquanto China, Índia e Coreia do Norte o parabenizaram.

Após uma reunião em Bruxelas, Borrell disse que ministros dos 27 Estados membros da UE concordaram em sancionar “cerca de 30 indivíduos e entidades” — os quais ele não identificou — que foram “responsáveis pelo assassinato de Alexei Navalny”.

Autoridades russas dizem que Navalny, o mais famoso crítico de Putin, morreu em 16 de fevereiro em uma prisão no Ártico de causas naturais.

A esposa de Navalny, Yulia Navalnaya, acusou Putin de tê-lo matado. Líderes ocidentais disseram que Putin e o Estado russo, em última análise, foram os responsáveis pela sua morte.

(Reportagem de Andrew Gray e John Irish)

* É proibida a reprodução deste conteúdo