20 de maio de 2024

Ministro alemão rejeita proposta do Brasil de tributar super-ricos



O ministro das Finanças da Alemanha, Christian Lindner, rejeitou nesta quinta-feira (18) a proposta do Brasil de tributar os super-ricos.

“Não achamos que seja adequado”, disse ele, em Washington, em um painel de discussão ao lado do presidente do banco central alemão, Joachim Nagel, “Temos uma tributação adequada da renda,”, afirmou.

O Brasil, que está à frente da presidência do G20, tem como objetivo construir este ano um consenso internacional em torno da tributação da riqueza e está pressionando por uma declaração conjunta em uma reunião de ministros das Finanças e chefes de bancos centrais do G20 em julho. O G20 (Grupo dos 20) é um fórum de cooperação econômica internacional que surgiu em 1999 e reúne as principais economias desenvolvidas e subdesenvolvidas do mundo.

Haddad

Questionado, nesta quinta-feira, sobre a oposição de Lindner à proposta, o ministro da Fazenda, Fernando Haddad (foto), disse que “ele vai mudar de ideia”.

Embora Lindner esteja cético em relação à proposta brasileira, seu homólogo francês, Bruno Le Maire, mostrou apoio. Na quarta-feira, Le Maire disse que passar a tributar os ricos é o próximo passo lógico para uma série de reformas fiscais globais lançadas em 2017, incluindo um acordo sobre um imposto mínimo global para as empresas.

Ele disse que o G20 deveria ter como objetivo chegar a um acordo sobre a tributação dos ricos até 2027.