25 de fevereiro de 2024

Matheus Vermelho agradece ao Governo do Estado pelos recursos emergenciais aos municípios do Sudoeste atingidos pelas chuvas

Matheus Vermelho agradece ao Governo do Estado pelos recursos emergenciais aos municípios do Sudoeste atingidos pelas chuvas

Os municípios do Sudoeste do Paraná afetados por recentes situações de emergência, devido a fortes chuvas, alagamentos e vendavais, já começaram a receber os recursos do Fundo Estadual para Calamidades Públicas (FECAP). Essa ação é resultado da homologação pelo Governo do Estado e tem como objetivo principal auxiliar as cidades atingidas.

O deputado estadual, Matheus Vermelho está cumprindo agenda nesta semana no Sudoeste, ele visitou algumas regiões atingidas e disse que o Governador Ratinho Júnior já enviou recurso para 16 cidades: Ampére, Boa Esperança do Iguaçu, Bom Sucesso do Sul, Dois Vizinhos, Espigão Alto do Iguaçu, Realeza, Salto do Lontra, Santa Izabel do Oeste, Santo Antônio do Sudoeste, Verê, Nova Esperança, Sulina, Bom Jesus do Sul, Enéas Marquês, Nova Esperança do Iguaçu e Nova Prata do Iguaçu.

“Esses recursos garantem condições básicas para as comunidades afetadas retornarem à normalidade. O dinheiro do Fundo poderá ser usado para recuperação de estradas, pontes, e também para a aquisição de insumos essenciais, como o óleo diesel”, destacou Matheus, parabenizando o Governo do Estado pela agilidade na destinação dos recursos tão essenciais nesse momento crítico.

Ao total R$ 30 milhões foram liberados para os municípios paranaenses de várias regiões do Estado. Ele está sendo liberado progressivamente às cidades afetadas, mediante o envio da documentação necessária pelas prefeituras, principalmente os dados bancários para a efetivação dos depósitos. A agilidade nesse processo é fundamental para garantir o retorno à normalidade e o restabelecimento das condições de infraestrutura.

Conforme o governador Ratinho Junior, a agilidade nos repasses e na execução das obras de reabilitação das estradas rurais desempenha um papel fundamental na garantia do fluxo regular da produção agrícola e não adequado às cidades.