19 de julho de 2024

Luciano Alves defende royalties da Itaipu para subsidiar conta de luz do morador de Foz

Luciano Alves defende royalties da Itaipu para subsidiar conta de luz do morador de Foz

Luciano Alves (PSD), candidato a deputado federal, concedeu entrevista na série 2 em 1, do H2FOZ e Rádio Clube FM 100.9. Ele questionou o fato de Foz do Iguaçu ter a maior geradora de energia elétrica, mas não dispor de fatura barata. Ele afirmou que o impacto na região pela construção da usina foi imenso. “Quero que os royalties vão para o povo. A gente não pode ter indústria, mas podemos ter subsídios”, propôs.

Luciano Alves contou que morou na favela do cemitério, foi criado pela mãe solo, que trabalhava como manicure, para sustentá-lo juntamente com sua irmã. Repórter e apresentador de televisão de jornalismo policial, disse que com seu trabalho ajuda a comunidade e que foi o governador Ratinho que o convidou a candidatar-se, às vésperas do encerramento do prazo.

“Por que o pobre não pode ter implante dentário? Descobri que um deputado pode fazer uma emenda para a prefeitura de Foz e pode fazer com verba do Ministério da Saúde através de uma emenda. Por que não podemos ter superpraças? Os pais criam os filhos em ambientes feios. A prainha está sempre aquela inhaca lá.”

Alves revelou precisar de 70 mil votos. “Não é impossível, mas não é fácil. Vou brigar por Foz e região. É uma oportunidade única. Tendo projeto, você leva pra Brasília e traz a verba. Importante é o voto útil. Quem tem chances de se eleger. Não dobro com ninguém. Meu santinho sou eu e o Ratinho.”

O candidato foi questionado sobre o vazamento de gravação de conversa sua com um ex-assessor do vereador Galhardo citando um suposto caso de “rachadinha”. O edil alega que Alves agiu a mando do governo municipal. “Ele só não se defendeu. Recebi uma ligação. Não teve armação nenhuma. Quando escutei a palavra ‘rachadinha’, comecei a gravar e levei o card para o GAECO.”

Galhardo garante que o fato de Alves ter voltado para seu programa televisivo seria em troca da denúncia efetuada. “Eu conheço o delegado lá. Não vai parar. Tem mais coisa para vir aí. É uma tática, em vez de se defender, ele acusa outra pessoa para desviar assunto. Se não é para fazer política séria, pede para sair. Se não pedir, vou te tirar.”

Alves informou não ter patrimônio algum em seu nome, por isso não declarou nada. “Na TV ganhava 20 mil por mês, agora ganho de dois a três. E vivo do mesmo jeito.” Sobre o uso das verbas dos fundos partidários, ele disse que vai usar. E finalizou sua entrevista defendendo verbas para cirurgias plásticas às mulheres que tenham tido depressão, em virtude da baixa autoestima.

Perfil
Luciano Alves (PSD), 49 anos, separado, é candidato a deputado federal. É apresentador e repórter de programa policial.

Aida Franco de Lima – H2Foz