25 de fevereiro de 2024

Lideranças da região Leste darão apoio em mobilização contra a dengue na próxima semana

Representantes da Prefeitura de Foz reuniram-se neste sábado com a comunidade para discutir as ações que serão feitas a partir de segunda-feira (24) no combate ao mosquito transmissor da doença

Lideranças da região Leste darão apoio em mobilização contra a dengue na próxima semana

O prefeito Chico Brasileiro, secretários e diretores do Município reuniram-se neste sábado (22), na Escola Municipal Cora Coralina, com lideranças comunitárias da região Leste de Foz do Iguaçu – entre líderes religiosos, representantes de associações de moradores e comunidade escolar – para discutir as estratégias da mobilização de enfrentamento à dengue, que inicia na próxima segunda-feira (24).

A região é apontada pelo mapa de calor do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) como o local de maior índice de notificações da doença, mesmo após uma série de ações de limpeza, orientações e vistorias já realizadas pela prefeitura. De segunda a sábado, as equipes da administração municipal farão vistorias de casa em casa para localizar criadouros do mosquito transmissor da dengue. Nos locais onde forem encontrados, os proprietários serão autuados.

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde, Foz tem até o momento mais de 35 mil notificações de dengue, sendo 3.196 casos confirmados. Outra preocupação é com a chikungunya – também transmitida pelo mosquito Aedes aegypti -, que já possui 820 notificações, das quais 237 casos confirmados de pessoas não residentes em Foz e 127 de residentes na cidade. No Paraguai, a epidemia está avançada e 91 pessoas já morreram em virtude da doença, sendo muitas delas crianças.

“Estamos aqui hoje para passar a gravidade deste momento e pedir o apoio de vocês, que são lideranças na região e têm o poder de comunicação com os moradores. Nossa prioridade é a eliminação de criadouros, em uma ação conjunta entre o poder público e a população”, afirmou o prefeito Chico Brasileiro.

De acordo com o CCZ, mais de 70% dos criadouros do mosquito estão dentro de residências – em locais como calhas, vasos de plantas, garrafas plásticas, reservatórios de geladeiras, entre outros. “Pedimos então aos moradores que aproveitem o sábado e o domingo para verificar cada canto de suas casas e evitar que a doença continue proliferando”, destacou o prefeito.

Ações já realizadas

Desde novembro do ano passado, com a identificação da região Leste como a de maior número de casos de dengue, o CCZ intensificou as vistorias nos imóveis dos bairros. Em março foram iniciadas forças-tarefas que reuniram várias secretarias, nas quais foram retiradas mais de 280 toneladas de entulhos da região. Também foram distribuídos materiais de orientação e sacos de lixo para o descarte correto de resíduos aos moradores.

Descarte de lixo

De acordo com a Secretaria de Meio Ambiente, a região Leste é atendida quatro vezes por semana com a coleta – sendo 3 vezes a coleta de lixo orgânico e 1 de materiais recicláveis. Para o descarte de materiais inertes – como vasos sanitários, pias, telhas – existe um ponto fixo na UVR do Jardim Europa (Rua Ronaldo Lopes com a Rua Antônio São da Silva), onde os materiais podem ser deixados de forma gratuita. Também é possível fazer o descarte gratuito no aterro sanitário utilizando veículos de pequeno porte.