22 de maio de 2024

Hospitais gaúchos poderão suspender cirurgias eletivas até 30 de maio



Hospitais e demais estabelecimentos de saúde do Rio Grande do Sul podem suspender consultas, exames e cirurgias eletivas até o dia 30 de maio. A decisão foi tomada pelo Gabinete de Crise da Secretaria da Saúde por conta da dificuldade de locomoção de pacientes e profissionais de saúde em meio às enchentes que atingem o estado desde o fim de abril.

Em documento, o órgão classifica como cirurgias eletivas todos os casos possíveis de postergação de agendamento e que não tenham forte possibilidade de agravamento de enfermidade em curto prazo em termos de risco de vida e perda de função ou órgão, que tenham possibilidade de agendamento prévio e que não sejam de urgência e emergência.

O gabinete de crise cita como única exceção pacientes que necessitarem de cirurgia traumatológica. Nesses casos, eles deverão ser transferidos ou referenciados para unidades de média ou alta complexidade em ortopedia para que o procedimento ocorra no prazo de até 30 dias, sendo considerado ideal o prazo de 15 dias.

Segundo o comunicado, os hospitais gaúchos deverão ainda atualizar diariamente o monitoramento de insumos e oxigênio medicinal.