29 de fevereiro de 2024

Foz do Iguaçu tem estoque de 61,8 mil empregos em 2023

Dados do Caged, divulgados nesta semana, apontam um boom de novos empregos, resultado de investimentos públicos e privados

Foz do Iguaçu tem estoque de 61,8 mil empregos em 2023

Os investimentos públicos e privados já refletem na economia de Foz do Iguaçu que registrou um boom de novos empregos no primeiro quadrimestre de 2023. Neste período de janeiro a abril, o estoque passou dos 61,8 mil empregos com carteira assinada. 

Em Foz do Iguaçu, foram criados no mês de abril, 476 novos empregos, alcançando 1.326 postos de trabalho no primeiro quadrimestre do ano, segundo o Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho e Previdência. 

A maioria dos novos contratados está no comércio e prestação de serviços. Com o acumulado, Foz alcançou o estoque de 61.827 empregos formais.

“Nossa economia está revigorada e num momento de expansão, que resulta em mais empregos abertos em todos os setores, mas especialmente nas atividades ligadas ao turismo, que é a principal fonte de recursos de Foz do Iguaçu”, destacou o prefeito Chico Brasileiro. “Isso se deve aos grandes investimentos públicos e privados que nosso município têm recebido e que vai receber a curto, médio e longo prazos”, completou.

Investimentos

O prefeito participou na quinta-feira (1º de junho) da assinatura para as obras do AquaFoz, com investimento de R$ 120 milhões e até 300 empregos diretos. O ato, com a participação da ministra Daniela Carneiro (Turismo) e do presidente da Embratur, Marcelo Freixo, o diretor do Grupo Cataratas, Pablo Morbis, anunciou investimentos de R$ 700 milhões em Foz.

Os recursos serão aplicados nos próximos cinco anos entre a construção do futuro aquário de Foz do Iguaçu e no Parque Nacional do Iguaçu para a melhoria da receptividade turística e ampliação dos atrativos da unidade de conservação. “Graças ao envolvimento e comprometimento de todos os setores públicos e privados, os turistas nacionais e estrangeiros estão retornando”, destacou Chico Brasileiro.

“Agora em maio, tivemos o segundo mês consecutivo com número de visitantes nas Cataratas do Iguaçu, acima do ano anterior à pandemia, quando tivemos o recorde histórico com mais de dois milhões de turistas no atrativo”, ressaltou. No acumulado dos cinco primeiros meses do ano, o Parque Nacional do Iguaçu recebeu 731.264 pessoas, 93% do mesmo número em 2019. Com os novos investimentos, a expectativa do prefeito é chegar a três milhões de visitantes por ano em um período de três a dez anos.

Fluxo de investimentos

Nos últimos anos, Foz do Iguaçu recebeu mais de R$ 3 bilhões em investimentos, quando levado em consideração obras públicas já executadas e que estão em execução com recursos da prefeitura, Itaipu Binacional e Governo do Estado. Entre as ações estão a duplicação da BR-469, a Rodovia das Cataratas (R$ 187 milhões), segunda ponte entre Brasil e Paraguai (R$ 323 milhões), a Perimetral Leste (R$ 336 milhões), o novo Aeroporto Cataratas (R$ 113 milhões) e a revitalização do marco paraguaio (R$ 30 milhões) e a revitalização do marco paraguaio (R$ 30 milhões).

Do setor privado, além dos recursos já investidos na Roda Gigante, a Yup Star Foz (R$ 200 milhões), do Movie Cars (R$ 60 milhões), o Grupo Dreams (Museu de Cera) pretende investir mais de R$ 70 milhões até 2024, Hard Rock (R$ 500 milhões), novo Hotel Viale (R$ 100 milhões), reformas e ampliações de hotéis (R$ 300 milhões), lojas francas (R$ 60 milhões) e Shopping JL (R$ 50 milhões).

A prefeitura tem recebido empresários interessados em se instalar nas áreas do turismo e também de tecnologia – “uma área que se tornou prioritária nesta parceria com o Parque Tecnológico de Itaipu, inovação e em outros ramos de serviços, como a saúde, construção, comércio e exportação”, completou Chico Brasileiro.

 

Foto: Thiago Dutra/PMFI.