22 de fevereiro de 2024

EUA não veem sinais de hostilidade iminente entre Venezuela e Guiana



Os Estados Unidos não veem nenhuma indicação de que haja hostilidades na fronteira entre a Venezuela e a Guiana, disse o porta-voz da Casa Branca, John Kirby, nesta segunda-feira (12).

A Venezuela e a Guiana concordaram em dezembro em não usar a força ou aumentar as tensões em torno da reivindicação da Venezuela à região de Essequibo, na Guiana. No mês passado, em uma reunião mediada pelo Brasil, a Venezuela prometeu manter a diplomacia para resolver o conflito.

O território de Essequibo voltou a ser reclamado pelo governo da Venezuela no ano passado. Em dezembro, os eleitores venezuelanos aprovaram, em referendo, a incorporação de Essequibo, que soma 75% da atual Guiana. Uma nova reunião entre os dois presidentes deve ocorrer até março deste ano para continuar as negociações.

*É proibida a reprodução deste conteúdo.