22 de fevereiro de 2024

Diretor da OMS expressa preocupação com ataques israelenses à Rafah



O chefe da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom, reiterou nesta segunda-feira (12) os apelos por um cessar-fogo em Gaza e expressou particular preocupação com os ataques israelenses a Rafah, para onde a maioria dos habitantes do enclave fugiu.

Ataques aéreos israelenses durante a noite mataram 48 pessoas em Rafah, disseram as autoridades de saúde locais.

Adhanom disse que apenas 15 dos 36 hospitais em Gaza “ainda funcionavam parcial ou minimamente” e que os trabalhadores humanitários estavam fazendo o seu melhor em circunstâncias impossíveis.

Falando na World Government Summit, em Dubai, ele disse que a OMS, a agência de saúde da ONU, continua a fazer apelos pelo acesso seguro de profissionais de ajuda humanitária e suprimentos, para que o Hamas liberte os reféns e por um cessar-fogo.

“Estou especialmente preocupado com os recentes ataques a Rafah, para onde a maioria da população de Gaza fugiu da destruição”, disse ele.

“Até agora, entregamos 447 toneladas métricas de suprimentos médicos a Gaza, mas é uma gota no oceano de necessidades, que continua a crescer a cada dia”, disse ele.

*É proibida a reprodução deste conteúdo