18 de junho de 2024

Coreia do Norte vai suspender envio de balões com lixo país vizinho



A Coreia do Norte disse neste domingo que vai parar de enviar balões transportando lixo através da fronteira para a Coreia do Sul, mas prometeu retomar a prática se panfletos anti-Coreia do Norte forem novamente enviados do Sul.

“A Coreia do Sul teve um gostinho de como é “sujo” e um “desperdício” coletar lixo depois que a Coreia do Norte enviou 15 toneladas usando 3.500 balões”, disse o vice-ministro da Defesa da Coreia do Norte, Kim Kang Il, em comunicado divulgado pela mídia estatal KCNA.

A Coreia do Sul disse que tomaria medidas “insuportáveis” contra a Coreia do Norte por enviar os balões de lixo através da fronteira, o que poderia incluir propaganda estridente de alto-falantes dirigida ao Norte.

O anúncio do gabinete do presidente Yoon Suk Yeol seguiu-se a uma reunião do seu Conselho de Segurança Nacional sobre uma resposta ao que Seul disse serem mais de 700 balões transportando lixo que Pyongyang enviou ao país.

O conselho condenou os balões e o bloqueio simultâneo do GPS como um “ato irracional de provocação”.

Seul não descartou a retomada dos estrondos nos alto-falantes, que foram interrompidas em 2018, após uma cúpula com o líder norte-coreano, Kim Jong Un, disse a repórteres uma autoridade de alto escalão do gabinete de Yoon.

O Sul democrático e o Norte comunista permanecem tecnicamente em guerra desde que a Guerra da Coreia de 1950-1953 terminou num armistício em vez de num tratado de paz. Seul é um firme aliado dos EUA, com quem realiza regularmente exercícios militares, enquanto Pyongyang está desenvolvendo mísseis e tecnologia nuclear que Seul e Washington dizem violar as resoluções da ONU.

A Coreia do Norte afirmou que os seus balões foram uma retaliação a uma campanha de propaganda de desertores e ativistas norte-coreanos na Coreia do Sul, que enviam regularmente infláveis ​​contendo folhetos anti-Pyongyang, alimentos, medicamentos, dinheiro e pen drives carregados com vídeos musicais de K-pop através da fronteira.

Os balões norte-coreanos transportando lixo como pontas de cigarro, tecidos, resíduos de papel e plástico foram encontrados na capital Seul, das 20h de sábado às 13h de domingo (horário local), disse o Estado-Maior Conjunto da Coreia do Sul.

Eles disseram que os militares estavam monitorando o ponto de partida e realizando reconhecimento aéreo para rastrear e coletar os balões, que têm grandes sacos de lixo suspensos embaixo deles.

Oficiais sul-coreanos com rifles estavam recolhendo e ensacando o que parecia ser lixo dos balões em áreas isoladas, mostraram imagens da mídia local.

A Coreia do Norte enviou na quarta-feira centenas de balões carregando lixo e o que foi rotulado como esterco através da fronteira, como o que chamou de “presentes de sinceridade”. Seul respondeu com raiva, chamando o movimento de perigoso.

A Coreia do Norte não comentou os balões do fim de semana.

O ministro da Defesa sul-coreano, Shin Won-sik, disse ao secretário de Defesa dos EUA, Austin Lloyd, em uma conferência em Cingapura neste domingo, que os balões violavam o acordo de armistício, de acordo com os militares sul-coreanos.

Os dois reafirmaram uma resposta coordenada a quaisquer ameaças e provocações norte-coreanas com base na postura de defesa combinada da aliança Coreia do Sul-EUA, disseram.

Alertas de emergência foram emitidos nas províncias de North Gyeongsang e Gangwon e em algumas partes de Seul neste domingo, pedindo às pessoas que não tocassem nos balões e alertassem a polícia.

* É proibida a reprodução deste conteúdo.