18 de maio de 2024

Consultório na Rua fez mais de 2,6 mil atendimentos no primeiro semestre deste ano

Programa executado pela prefeitura leva assistência à saúde para pessoas em situação de rua

Consultório na Rua fez mais de 2,6 mil atendimentos no primeiro semestre deste ano

Nos seis primeiros meses deste ano (janeiro a junho), o Consultório na Rua realizou 2.616 atendimentos às pessoas em situação de vulnerabilidade social e em situação de rua.

Os números são de atendimentos contabilizados pela equipe, formada por médico, enfermeira, assistente social, educador social, psicólogo, técnicos de enfermagem e saúde bucal e um motorista.

O programa, executado pela Secretaria Municipal da Saúde, se desloca por várias regiões da cidade para ofertar o atendimento e dar os encaminhamentos necessários, seja para consultas ou exames nos equipamentos de saúde do município ou para os serviços de proteção da Assistência Social, como as casas de passagem.

No acolhimento, as equipes verificam as necessidades da pessoa, fazem aplicações de vacinas, verificação da pressão arterial, testes rápidos para detecção de doenças sexualmente transmissíveis (DST), avaliação bucal, atendimento de escuta com psicólogo e assistente social.

Os profissionais também dão orientações sobre a emissão de documentos pessoais e do Cadastro Único, que possibilita o recebimento de benefícios sociais, além de informações sobre os equipamentos da assistência social, como as casas de passagem e o Centro POP, onde podem fazer refeições e passar a noite.

O Consultório na Rua foi instituído pela Política Nacional de Atenção Básica em 2011. Em Foz do Iguaçu, a Prefeitura aderiu ao programa em 2021, percebendo a necessidade principalmente pelos impactos sociais causados pela pandemia da Covid-19.  O início das atividades foi em julho de 2021.