25 de fevereiro de 2024

Comitê Gestor planeja ações para segunda fase do Foz Desenvolve

Comitê Gestor planeja ações para segunda fase do Foz Desenvolve

Na última sexta-feira (24), o Comitê Gestor de Desenvolvimento Municipal (CGDM) definiu as primeiras ações de 2023 durante encontro na Acifi.

“O comitê já trabalha pela segunda fase do Foz Desenvolve, que inclui vários projetos e programas para eficiência da máquina pública e em apoio às pequenas e microempresas”, disse a secretária da fazenda Salete Horst, coordenadora do CGDM.

Fazem parte do comitê secretarias municipais em ações transversais e representantes de faculdades e universidades, de entidades e órgãos de classe e da sociedade civil organizada e secretários municipais. 

O Programa Foz Desenvolve tem vários eixos de apoio ao pequeno empresário e microempreendedor como o Rapara foz, Juro Zero, Mei na Escola, Compra Mais Local, Destrava Foz, entre outras. Com excelência reconhecida em âmbito estadual, esse programa recebeu o Prêmio Estadual Sebrae Prefeito Empreendedor  e uma de suas ações foi finalista do Prêmio Nacional Sebrae.

“O encontro demonstra o comprometimento desses grupos com a formulação de propostas que façam a diferença na vida das pessoas. As ações elencadas serão desenvolvidas e aplicadas nos próximos anos. São propostas de aplicabilidade e participação de toda estrutura administrativa para o desenvolvimento econômico e social da cidade”, ressalta Salete.

Grupos de Trabalho

O CGDM é composto por seis Grupos de Trabalho (GTs) que formataram as oficinas para a definição de novas ações que visam a ampliação dos projetos em andamento no programa Foz Desenvolve.

“Desde 2018, quando foi implantado o programa, o que estamos chamando de primeira etapa do Foz Desenvolve, muitas ações desenvolvidas melhoraram de maneira significativa o ambiente de negócio em Foz do Iguaçu. Com o planejamento desta segunda etapa pretendemos criar ações de evolução em cada área como acesso ao crédito, o associativismo, a educação empreendedora, inovação e tecnologia, simplificação e desburocratização entre outras”, disse Luiz Marcelo Padilha, consultor do Sebrae.

Padilha afirma que a ideia de reunir os participantes de cada GT, objetiva a construção de eixos práticos onde o empreendedor de Foz do Iguaçu consiga ter acesso aos benefícios. Ações que de fato possam melhorar e levar à longevidade da empresa.

Ações transversais

O secretário de Administração Nilton Bobato, destaca que o fortalecimento do CGDM é de fundamental importância no desenvolvimento econômico de todas as regiões da cidade. “Temos que viabilizar projetos e propostas que criem condições favoráveis ao empresariado local, para que se torne prestador de serviços e contrate com a administração pública. 

Nosso compromisso é agilizar ainda mais os fluxos e procedimentos de contratação de empresas locais, com seriedade, pagamento em dia e transparência”.

A participação da Secretaria do Meio Ambiente no CGDM, segundo Ângela Meira – titular da pasta, avalia desde a abertura da empresa e sua compatibilidade ambiental, conforme os riscos e as regiões das atividades desenvolvidas, que passaram a ser normatizadas adequadamente e aplicadas. “Antes da efetivação das ações desenvolvidas em conjunto com o comitê, as questões ambientais eram tratadas como algo secundário, demanda induzida, por vezes ignorada. Além de um processo vitorioso, é também um grande desafio fazer parte de um grupo dinâmico como esse”.