21 de fevereiro de 2024

Câmara de Foz do Iguaçu prepara a realização de sessões itinerantes

Iniciativa da mesa diretora, com apoio de todos os vereadores, levará a Câmara para os bairros e universidades

Câmara de Foz do Iguaçu prepara a realização de sessões itinerantes

Numa iniciativa da mesa diretora, a Câmara de Foz do Iguaçu vem agilizando os preparativos para a realização das sessões itinerantes. Com apoio de todos, a ideia é aproximar os vereadores das comunidades dos bairros e das universidades. Em reunião conjunta, foi aprovada uma pré-agenda contemplando todas as regiões da cidade, iniciando a partir de setembro, no Jardim São Paulo, considerando toda a área de abrangência do Bairro Panorama.

Com isso, o Poder Legislativo realizará todos os meses, a quarta sessão ordinária do período, em espaços fora do plenário. Para tanto, em março deste ano a mesa diretora apresentou proposta de alteração de emenda à Lei Orgânica do Município (nº 1/2023), aprovada por unanimidade. A mudança na LOM resultou no projeto que instituiu a Resolução nº 175/2023 alterando o Regimento Interno da Câmara.

O projeto é uma evolução do programa Câmara Itinerante, pois realizará sessões oficiais fora do espaço físico do Poder Legislativo. As sessões serão um instrumento voltado para as comunidades aproximando a casa de leis da população por meio das atividades e espaço para participação. Conforme a resolução, elas serão realizadas por regiões de forma a englobar as comunidades com problemas comuns.

Em todas as sessões Itinerantes serão convidadas lideranças comunitárias, assim como os agentes públicos de cada região, bem como profissionais liberais, empresários, representantes de classes, eclesiásticos, da segurança, do Poder Judiciário, enfim, os cidadãos como agentes ativos. O espaço popular servirá para debater os assuntos mais relevantes, sempre na busca de soluções e na análise das estruturas a serem implantadas pensando no futuro de cada região.

Uma campanha de divulgação institucional está sendo desenvolvida para incentivar a participação popular, bem como esclarecer sobre a função do vereador enquanto representante da população. O vereador não tem o poder de executar obras e serviços, função exclusiva do Poder Executivo, mas como agente político pode intermediar o encaminhamento e acompanhamento das reivindicações.